h1

Buraco

20/04/2009

Na rua onde habitei durante a minha estadia académica em Lisboa (Av. de Berna nº. 36), deu-se hoje o abatimento de uma conduta de esgotos.

Tenho para mim que terá sido coisa do senhor Luis, tal como eu, frequentador assíduo do Pato Real e único sócio do Belenenses com cartão e quotas pagas que conheci até à presente data. As suas intenções também as conheço: uma tentativa desesperada de resgatar o seu clube da fossa…

Anúncios

11 comentários

  1. Discordo acerca do responsável! Cá pra mim foi o acumular de 4 anos de dejectos dum senhor (que não cito o nome, mas que quem viveu nas proximidades conhece bem o poder da sua bazooka anal) que sempre que ia ao WC perfumava toda a avenida, quase sempre à hora de jantar. Os actuais habitantes da Av. de Berna podem-se dar por contentes, pois com a carga radioactiva dos dejectos desse senhor tiveram sorte em não haver nenhuma explosão nuclear ou mutações nos cágados do lago da Gulbenkian. Era o que nos faltava, um Slãmãn arraçado de Godzilla..


  2. Como é que eu não aventei essa possibilidade, Gordo! Faz sentido, diz que o estrume leva um certo tempo a curtir até ganhar força…Se tivermos em conta que o ramal que abateu poderá ter ligação à João Crisóstomo, onde por vezes esse sujeito também pára, então estou convencido de que poderás estar certo… Sorte foi não ter chovido merda…


    • Há quem prediga tremores de terra… Outros prevêm geisers de merda!
      Já pensaste mandar esse estudo pra EMARP?


  3. 🙂 Acho que em Portimão isso nunca acontecia! O Carlinhos tem isso tudo georreferenciado…


  4. Ai a Av de Berna! A primeira vez que olhei para aquela portinha não antevia as belas escadas de madeira que me esperavam até lá cima. Aquela não era
    uma casa qualquer…Era toda uma panóplia de recortes e comentários a tapar os buraquinhos das paredes, que encantavam qualquer visitante.
    A última vez que lá estive foi dia de audioslave no velho alvalade…como esquecer todos aqueles que confundiram o festival com um baile de carnaval sob a temática “M. Manson”. E aqueles recortes de relvado a voar sobre as nossas cabeças? como que encantados pela voz do Chino Moreno? Ai boa vida que era!


    • 😀 Aquilo era um conceito de decoração de interiores ao qual muitos dos entendidos na matéria nunca conseguirão atingir. Foi mesmo uma excelente vidinha que por lá passámos, com visitas que muito nos honraram, particularmente a tua! Estranho que um sítio como este só tenha abatido tanto tempo após tu lá teres estado, num ambiente de partir tudo…Resistiu mas cedeu, finalmente. 🙂


  5. Já descobri onde foi o abatimento, a foto de hoje do correio da manhã foi esclarecedora! Foi naquela esquina da padaria, ao pé da loja dos candeeiros!
    Agora já sabemos pra que lado corre o esgoto… 🙂


  6. Exacto. Foi em frente à Padaria onde a empregada que lá trabalhava, julgou que eu, tu e o Lince eramos 3 alentejanos a trabalhar nas obras do “ground zero”… As coisas que tenho que ouvir por causa do teu aspecto maltrapilho 😛


  7. Aqui, não vou meter o bedelho… sempre ouvi dizer que, quanto mais se mexe, mais mal ela cheira… 😛


  8. Tive a ver o buraco ainda agora. Estás ver aquele buraco que se abriu na C+S de Monchique quando nós andávamos lá? Cabem 5 buracos desses no da avenida de Berna.


    • E acaso encontraste lá o senhor Luís à procura do Belenenses, bem lá no meio da imundície?



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: