h1

Mark thing: bravo, bravíssimo

15/02/2010

Encontrar maçãs, peros ou morangos num Inverno pleno de chuva, frio e vento é um feito cuja raridade tem sido combatida pela globalização dos mercados. Uma peça de fruta pode viajar milhas acima das nuvens deste infinito céu e, conhecendo-se a sua origem, pouco se sabe sobre os locais de paragem ou de que forma a vida errante influencia o crescimento e maturação. Já pouco importam as designações em tempos em que a fruta é bravia por conveniência, a “Fruta da Época” tem os dias contados.

One comment

  1. Caro (a) esmolf [raios partam estes pseudónimos acobardados];

    Obrigado pelo reparo. Todavia, devo informá-lo (a) que nem este blogue, nem o seu autor, pretendem ser paladinos do que quer que seja. O Terra Ruim é apenas um acervo reles de coisas que me fazem sorrir e pensar.

    Reconheço perceber pouco de sintaxe, linguística ou outros aspectos sobre escrever e falar português correctamente. Com efeito, não é essa a minha formação académica. E comovo-me também, berro como um cabrito, por saber que pessoas superiormente eruditas, percam tempo a escrutinar um blogue execrável como este.



Os comentários estão fechados.

%d bloggers like this: