h1

Mark thing: o verdadeiro special one é uma ementa

17/05/2010

Fotografia: Lagos.

No dia em que o baptismo das praxes gravou a sua inscrição na fugacidade dos anos de academia, ficou-me burilado na memória a ousadia boçal de um dos veteranos. Instado a dizer quem era e de onde vinha, o farronca, de dedinhos gordos e uma cabeçorra inchada que reduzia a bibelô minúsculo um qualquer boné que nela se empoleirasse, à minha resposta, bojardou: «- Algarve? Essa terra onde se tem que implorar por uma ementa escrita em português?»

A imagem acima faz-me beber o pingo de razão a brotar nas palavras do tipo grande e gordo, não sem antes constatar o esforço de alguns estabelecimentos em apresentar ementas bilingues.

É isto, e são os «mexelhões», fatidicamente entalados entre as rochas e o mar crespo que as sova em encapeladas traulitadas .

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: