h1

Quis saber quem sou

05/07/2010

Quando as pessoas não sabem – não querem saber – quem somos e o que fazemos, ou estamos a mais ou estamos a menos. Na volta há um rótulo de pedra pertinaz, muralhas duras e desgrenhadas, que isolam e impedem de ver por detrás das paredes catalogadas. E ergue-se a prumo…

«Um muro hostil à volta do pomar

Lá dentro há frutos há frescura há quanto

 Faz um poema doce e desejado

Mas quem passa na rua

Nem sequer sonha que do outro lado

A paisagem da vida continua.»

Miguel Torga, Diário, vol. VI, in Poesia Completa.

Anúncios

One comment

  1. É pá estou a ficar preocupado contigo essas escrituras de ar biblico não se parecem nada com o resto a que nos habituaste



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: