h1

Gripe

19/06/2012

Cheguei a casa e vim logo pôr-me de molho, a curtir uma gripe. Descoroçoado, engalinhado, a arder no fel de uma febre alanceada com olhos de carneiro mal morto, ratado por dores nas dobradiças do tronco, o nariz numa torneira pingada, fecho todas as janelas à essencialidade das coisas. E qualquer verbo me parece rachão a encher a cabeça de delírios. Os únicos horizontes que me entram pelos sentidos adentro são os estremecimentos sísmicos a latejar-me nos dentes. Agora, a única geografia e palavras possíveis são as da anormalidade patética e transitória do meu próprio corpo.

Anúncios

One comment

  1. é pá tás cá com um palavriade do camandre



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: