h1

Senhora da Peneda

14/07/2012

Visita ao Santuário da Senhora da Peneda. A tarde, branca e fria, aspergida por uma chuva morrinhenta que envolvia tudo  num véu de seda nebulosa, impedia o vislumbre do virginal  coito sagrado entre o santuário, um Bom Jesus em ponto miúdo, e uma penedia imponente que, em dias de claridade absoluta, açambarca todo o lugar na sua sombra altiva e prepotente. De um lado, o devotado alento criador do homem, abstrato, metafísico, modelado na precariedade do cimento espiritual; do outro, a força da arquitectura cósmica, monolítica, concreta, a impor a lei tectónica da eternidade num duro protesto medular. E quem assiste a esta missa solene, o Homem e a Natureza caminhando de mãos dadas, mais não pode que desembainhar a voz herética de dentro e proferir silenciosos actos de contrição granítica. Em Portugal, fomos sempre beatos. Até debaixo das pedras.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: