h1

Transcendência

02/10/2012

Rosto de névoa, passos sem rumo,
Capa negra estampada a fumo,
A foice afiada, os lábios vazios,
A voz apagada, os dedos frios,
O olhar uma escada levantada a prumo.
Pegou-me a mão enquanto eu subia
E então, em vão, eu descobriria
O nome espectral dessa aparência
Onde as palavras eram só uma ausência
Da luz que em mim não mais nasceria.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: