h1

Brincar com o fogo

25/11/2012

Viver tudo de todas as maneiras, sentir tudo de todas as maneiras, escrever tudo de todas as maneiras, sem que me cansem a imaginação, a esperança e as forças ocultas da transcendência. Esperar que cada novo dia, batido pelos ventos ciclónicos da inquietação, me traga a chama de um verso inesperado e promissor. Quem me mandou brincar com o fogo onírico da poesia?

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: