h1

Causa poética

12/01/2013

Homens iguais aos mais,
Cheios de tempo e de imensidade
Numa bússola ou num sextante
Procuram nos versos esse instante
Onde a geografia é toda eternidade.
Escadas erguidas em caracol
Subindo a paisagens abertas,
São o céu e são profetas:
Raios de sol sobre a areia mole
Perdidos em solidões desertas,
Têm nas sombras o recorte
Dum ponteiro dizendo o Norte
Quando as horas são incertas.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: