Archive for 2 de Fevereiro, 2013

h1

Morada

02/02/2013

Que bom seria estar fora de tudo,
Poder olhar sem ninguém me ver!
Fazer do nada o triste conteúdo
Das poucas palavras que sei dizer.
Que alívio passar despercebido
Aos olhos do chão, do sol e da gente.
Caminhar discretamente,
Sem deixar nem rasto nem ruído,
Andar ao largo, distraído,
Sem entender o que aconteceu…
Todas as coisas moravam perto,
Tudo estava no lugar certo,
Menos eu…

Anúncios
h1

Quase

02/02/2013

Outro dia com o “Quasi” de Mário de Sá-Carneiro insinuado no pensamento. Passo ao lado dos dias, dos sentimentos mais líricos, dos píncaros mais secretos, das vagas mais imediatas como flechas ao lado do alvo. Tenho a impressão de parecer um desses sujeitos ridículos e com cara de cão a quem a vida se afigura um trágico acidente de que saiu ileso por um triz.

Um pouco mais de sol – eu era brasa,
Um pouco mais de azul – eu era além…