h1

A propósito de uma mãe que me deu poesia

14/05/2013

Que mãe é esta, não a minha,
Que me segura pelos braços
E, seguindo os meus passos,
Me sorri e diz: “- caminha”?
Que voz é esta tão maternal,
Tão sonhada, tão real,
Que me acalma sem a ouvir?
Que mão é esta que me embala
E em cada silêncio me fala:
“- Estou aqui, podes dormir”?
Que próximos estamos, tão distantes.
Estando juntos, somos sozinhos.
Eu combatendo gigantes
E ela: “- já passou, são só moinhos”.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: