h1

Até já

05/06/2013
Aeroporto José Martí, Havana, 28 de Maio de 2013
 
Nada digo,
Embora me custe a despedida.
Embora saiba que este povo
Merece um sonho novo
E a esperança de outra vida,
São versos que deixo à partida. 
Não choro,
Embora seja forte essa vontade.
Não é num adeus que o mundo pára,
Como não caiu a luta pela Liberdade
Por cair Cristo ou Che Guevara.
Não fico,
Porque não tenho onde ficar.
Um poeta é um nómada da aventura,
Perde-se quanto mais se procura,
Encontra-se quando se acha fora do lugar.
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: