h1

Desenlace

20/06/2013

Eu quero, eu posso, eu mando!
Estou no posto de comando
Da minha própria liberdade.
Fui dor e amor e crueldade,
Respirei ar puro nos pulmões.
E enquanto me perdi sem arte,
Louco como um louco a procurar-te,
Acabei como todas as paixões:
A respirar o pó de Marte.
Agora, o que passou, passou…
E é com tempo que me torturo.
O que foi durou o que durou…
E só o que é duro é seguro.
Do que partiu ficou o que ficou…
E não há futuro atrás do muro
Que a fantasia levantou
Entre o real e o fictício.
– É mesmo de vez, sim!-
Digo, do lado negro de mim,
Dando descanso ao cilício.
Adivinhando já no fim do fim
O princípio de outro início.

Anúncios

One comment

  1. Assim seja!
    Provavelmente terás melhores, mas este é muito bom é dos melhores para mim!
    Como diz um maluco que conheci: “é sempre prá frente!”



Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: