h1

“Teixeira tem Talento”

20/06/2013

Novo encontro com jovens da minha antiga escola secundária. Marginal na minha marginalidade, não podia fazer-me desapercebido ao aceno que vinha de onde também eu venho. Li-lhes três dos meus poemas, alto e bom som. Três peças de roupa a menos, que mostraram os confins da minha nudez desfigurada. Mas o meu maior pudor foi quando imaginei na plateia o a figura desatenta de um rapazola irrequieto, de ouvidos moucos e com penugem no buço. Um rapazola que só deu ouvidos aos poemas após quinze anos a carregar com eles, quando os leu para os outros, cheio de vontade de que esse menino ainda lá estivesse a fazer pouco dele, a depreciá-lo e a mandá-lo parar.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: