h1

Odeceixe

10/12/2013

Quando eu era um menino
E vinha visitar a minha avó,
Eu ouvia o vento no moinho
A enrolar a sua rouca voz na mó.
Conhecia bem esse falar,
Um timbre triste de estar só
A ver o fim da tarde rodopiar
Entre as velas do sol marinho
Onde os grãos do tempo eram de pó
E as nuvens folhas onde o céu fazia ninho.
Mal chegava e o ouvia chamar,
Procurava em mim uma saída,
Gastava o fôlego na subida
Só para podermos conversar
Sobre a inocência da vida.
De cada vez que subia àquele monte,
Era ele que me revelava, em segredo,
Quanta harmonia havia no horizonte.
Esquecido de mim, perdia o medo
De ver o mundo ali, defronte,
A findar-se num penedo.
Mas um dia a minha avó morreu
E nunca mais fiz esse caminho.
Calou-se o vento e fiquei eu
A rodar nas saudades do moinho.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: