h1

Testamento

10/12/2013

Serra, conta de mim
O que souberes contar.
Conta, no dia do meu fim,
A minha história a chuviscar;
Os abismos que percorri
Desde que nasci
Até me juntar ao mar.
Fala, se quiseres,
Do nome das mulheres
Da minha erosão.
E da aridez das enxurradas
Que me deixaram talhadas
As inclinações do coração.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: