Archive for Fevereiro, 2011

h1

Destruição em massa

28/02/2011

Fotografia: Telejornal - RTP1

Anúncios
h1

Sol

23/02/2011

Astro-deus: cósmica explosão de vida,

Natureza ardente.

Esperança das cinzas renascida

Fervida

nos raios dum verso quente.

E assim deitados à sombra luminosa da remota radiação,

nos ramos enxertados de criação,

Amadurecem os frutos dourados

Da imaginação.

Traços estelares de quadros só sonhados

Pintados

nos mistérios,  pelo teu fogo consagrados,

Da Imortalidade e da Renovação.

h1

Eu faço isto pelo Benfica!

22/02/2011

A festa do futebol é isto mesmo!

h1

História Universal da Infâmia – último capítulo

10/02/2011

Paulo Coelho é um escritor [?] muito, muito original nos títulos que escolhe para as suas obras! Jorge Luís Borges teria, neste plágio pedante, um motivo extraordinário para dar continuidade à «História Universal da Infâmia».

h1

Poente

07/02/2011

Sol terroso,

Luz cadente.

No apagar vagaroso

do teu ocre, semeia-se a noite eternamente.

Fotografia: Humberto Veríssimo

h1

Não está fácil!

07/02/2011

Fotografia: TVI

h1

Largo dos Chorões

03/02/2011

Hoje, na Biblioteca Municipal Silva Carriço, em Monchique, uma senhora lia, de alma aberta, a minha habitual crónica no Jornal de Monchique, cuja narrativa se aglomerava torrencialmente nos irrequietos e irreverentes «Marosquinhas». (Sim, os maraus voltaram a fazer das suas no Largo que é o centro do Mundo monchiquense.)

Quando acabou de ler, tocou-me ao de leve no ombro, apontou para as minhas palavras tisnadas no jornal, perguntando se era eu o autor do texto. Sorri, envergonhei-me, disse sim e quis fugir. Replicou a timidez do meu sorriso e disse que gostava muito de ler as minhas crónicas. Sem hipótese de me dissolver na fria solidão dos muitos livros que nos cercavam, acabei por ser eu a agradecer-lhe, humildemente, com versos tão parvos e tão espontâneos:

«-É bom saber que alguém lê com prazer um gosto que me faz doer, este que é escrever». 

A crónica segue aqui.