Posts Tagged ‘Desporto’

h1

Henrique Venda

22/10/2010

Vós sabeis, e sabeis de ciência exacta porque me visitais com a constância de um amigo, que o corifeu deste vosso blogue não tem, com este vício que é como a ânsia dum cigarro antes de adormecer,  qualquer intenção de cavar tesouros ou fazer fortunas. Faço isto para pôr a nu uma sofreguidão íntima que há em mim. De humanidade, de sorrisos, de partilha e união aos meus semelhantes.

É por isso que hoje vos vou falar do Henrique Venda. E falo-vos dele como se vos dissesse que existe entre nós um homem, que consegue voar no vácuo tendo como propulsor o punho direito de uma mota que o ergue do chão e o faz flutuar contra as leis da gravidade. Quem vê o campeão nacional de supercrosse parado nos ares, fica com a sensação de que este  rapaz é uma mistura de Anteu e Ícaro renascidos Homem. A perder o pé à terra na lisura e elegância de cada salto, suspenso, a fazer frente ao balão do sol, é justamente no pó destes elementos da Natureza que vai buscar a solidificação maciça que o catapultou em pistas espalhadas por esse Mundo fora. Com ele, estiveram sempre os nomes do Algarve e de Portugal. Um país tão encolhido e exíguo, que só estica pela laboriosa acção da mão hábil dos seus artistas ou pelo virtuoso suor dos seus atletas.

Foi nesse desígnio de predestinado que o Henrique partiu, na passada semana, para o Supercrosse de Marselha.  No entanto, um grave acidente sofrido durante uma manga de qualificação, atirou-o para um hospital daquela cidade borrifada pelo Mediterrâneo, onde se encontra agora internado, em estado de coma. Tem a seu lado a família, um pilar que o acompanha incondicionalmente, insuflando-o da confiança e motivação necessários aos desafios em que desde tenrinha idade se viu envolvido.

O Henrique tem um talentaço imenso, uma humildade e sagacidade gigantescas que o tornaram num dos mais puros e absolutos campeões com quem tive, até hoje, a supina honra de privar. E ele sabe, como também nós sabemos, que os grandes campeões só o são porque transportam a força, a vontade e a esperança acérrimas de quem os apoia e sofre com eles.

Porque os apoios oficiais são escassos e limitados, e porque o nosso campeão precisa neste momento, mais do que nunca, de continuar a ter a sua família por perto e assim garantir uma rápida e adequada recuperação, sejamos todos solidários nesta «manga» difícil. Vamos mostrar que o Henrique Venda é o mais especial dos Campeões, porque tem os melhores fãs a apoiá-lo nesta corrida!

Para o efeito, encontra-se aberta uma conta solidariedade para com o nosso campeão, com o seguinte NIB:

0033-0000-45402020015-05 (Millenium BCP).

Que me perdoem pelo cliché, mas esta é exactamente a corrida mais importante da vida do Henrique. O seu ponto metafísico de superação. E, com a nossa ajuda, irá certamente triunfar. Está na sua natureza. Audaz, tem a vitória nos genes, só sabe correr para ganhar. 

Henrique, uma música de alento, de força e esperança, que me sai das falangetas como um urro estrondoso de incentivo: 

Anúncios
h1

Time long and short

18/01/2010

Fotografia: SIC notícias

«Que é, pois, o tempo? Quem poderá explicá-lo clara e brevemente? […] e de que modo existem aqueles dois tempos – o passado e o futuro – se o passado já não existe e o futuro ainda não veio?»Confissões, Santo Agostinho (397-398).

h1

Os bons, o mau e o vilão

01/09/2009
Imagem: SIC online

Imagem: SIC online

h1

Sed libera nos a malo

07/08/2009
Fotografia: Circuito de Manutenção de Castelões, Tondela

Fotografia: Circuito de Manutenção de Castelões, Tondela

h1

O Preso

24/07/2009
Imagem enviada por Filipe Alexandre

Imagem enviada por Filipe Alexandre

Assim se escreve, em bom português.

h1

Verdade Desportiva

12/05/2009

Treta campeão

Fotografia: despojada sorrateiramente de um lugar qualquer, sem o mínimo interesse.

h1

Eduardos Duartes de todo o Mundo, uni-vos

11/05/2009
Fotografia: Jornal i, edição de 9-05-2009

Fotografia: Jornal i, edição de 9-05-2009

Pergunto-me qual seria (será) o título do blogue deste meu homónimo. Tenho para mim que seria (será) sempre algo relacionado com nouvelle cuisine, do género:

  1. Carapaus alimados com tripa gourmet;
  2. Pés de chibo com micose;
  3. Pernil de javali mordido por dog argentino no forno;
  4. Besugos a saber a fénico grelhados,
  5. Sopa de alho porro azeda;
  6. Orgada de frango de cabidela.

P.S. Uma cacafonia é, por exemplo, ter que repetir mais que uma vez o primeiro e último nome quando me é solicitado. Certamente que o ilustre cozinheiro do Estoril Open saberá do que falo. Experimentem dizer Eduardo Duarte ao telefone, ou no guichet da repartição de Finanças, Serviços Académicos e verão…